QuiosqueAnteriorSeguinte

Actualidade Quem Disse

[Reacção às imagens exibidas pela estação televisiva norte-americana CNN de imigrantes subsaarianos na Líbia]. ”A escravatura não tem espaço no nosso mundo. Estas acções [imigrantes subsaarianos na Líbia] estão entre os abusos mais atrozes dos direitos humanos e podem configurar crimes contra a humanidade.”
António Guterres

20 de Novembro de 2017
In Diário de Notícias

"[A Cruz Vermelha] É a instituição humanitária mais antiga e tem desenvolvido, desde então, uma grande actividade, sobretudo de carácter humanitário […] Nós tratamos ciganos e aristocratas, pretos e brancos, judeus e muçulmanos, não há nenhuma distinção entre os seres humanos. É o respeito pela condição de ser humano."
Francisco George

23 de Novembro de 2017
In SIC Notícias

“Quem quer regular acordos parentais está sempre sujeito às interpretações dos magistrados. É um totoloto.”
Sofia Marinho

25 de Novembro de 2017
In Visão

“Há ainda um projecto ambicioso que teremos de encontrar meios para concretizar: a realização de autópsias, por norma, também aos finais de semana e dias feriados. A entrega célere dos corpos às suas famílias, sem a penosidade acrescida da espera, constitui seguramente a mais relevante medida que se poderia tomar.”
Francisco Corte Real

25 de Novembro de 2017
In Expresso

“Ontem, infelizmente, houve um atentado numa mesquita feito por muçulmanos. Quem mais sofre com esses últimos atentados são os próprios muçulmanos. Nenhum atentado se justifica em nome de qualquer religião. Há um versículo do Alcorão que diz: ‘Aquele que salvar uma pessoa salva toda a humanidade, aquele que matou uma pessoa matou toda a humanidade.’”
Sheik David Munir

25 de Novembro de 2017
In Rário Renascença

"O clima do Norte de África está a ter tendência a saltar o Mediterrâneo e passar para o Sul da Europa. Lentamente estamos a ficar com o clima próximo de Marrocos, da Argélia ou da Tunísia e o Algarve está na linha da frente."
Filipe Duarte Santos

27 de Novembro de 2017
In TSF

“As diferenças religiosas não devem ser uma fonte de divisão e desconfiança, mas um impulso para a unidade, o perdão, a tolerância e uma sábia construção da nação”, insistindo que as religiões “podem contribuir também para erradicar das causas do conflito, construir pontes de diálogo, buscar a justiça e ser uma voz profética em favor daqueles que sofrem”.
Papa Francisco
29 de Novembro de 2017
In Expresso

“Que uma futura revisão da orgânica judiciária não perca, pois, a oportunidade de se adequar aos desafios da actualidade. Porque devendo, num Estado de direito, garantir-se que a resposta repressiva ao fenómeno venha dos Tribunais, haverá que dotá-los de magistrados não só independentes como também experientes e capacitados, como exige a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção. A não ser assim, qualquer discurso contra a corrupção pode ser tomado como retórica inconsequente.”
Euclides Dâmaso
01 de Dezembro de 2017
In Expresso

“A verdade é a que a preocupação do legislador nacional parece ter ido ao encontro da que vem sendo manifestada pela OIT, alterando, pois, o quadro legislativo no pressuposto de o tornar mais eficaz no combate e na prevenção ao assédio e ao assédio sexual. Importa salientar que, embora saibamos que o assédio e o assédio sexual são problemáticas às quais a sociedade tem vindo a reconhecer importância crescente, não são de descurar ferramentas como a educação, em contexto escolar, e a formação, em contexto laboral.”
Joana Rabaça Gíria
06 de Dezembro de 2017
In Ver.pt

“Uma pessoa achar que é um deus é um desperdício de vida. Em Portugal, as pessoas perguntam: ‘Têm noção de que são a maior banda?” Mas porquê? Eu faço uma coisa de que gosto, para que é que hei-de ter a noção que sou um gajo espectacular? Não sou, tenho os meus defeitos e os meus erros, como toda a gente.”
Zé Pedro, guitarrista dos Xutos & Pontapés

Entrevista publicada na revista Blitz em Setembro de 2016

“Precisamos de juízes preparados na interpretação da prova indirecta como única forma de quebrar o enguiço dos embrulhos cheios de laços de falsa inocência presumida. É verdade que a Constituição da República não proíbe a existência de Tribunais para julgar determinadas matérias, mas para julgar determinadas categorias de crimes, o que é muito diferente. Se temos Tribunais de Comércio, de Família e de Menores, por exemplo, porque não podemos ter um Tribunal nacional para julgar a criminalidade organizada?”
Maria José Morgado
08 de Dezembro de 2017
In Expresso

“O discurso dos afectos passivos de Marcelo não chega. É preciso despertar uma afectividade activa nos portugueses,”
José Gil
08 de Dezembro de 2017
In Expresso

"Reinvenção da confiança dos portugueses na sua segurança, que é mais do que estabilidade governativa, finanças sãs, crescente emprego, rendimentos. É ter a certeza de que, nos momentos críticos, as missões essenciais do Estado não falham nem se isentam de responsabilidades."
Marcelo Rebelo de Sousa
01 de Janeiro de 2018
In RTP

“O ano de 2018 deverá ser aquele em que todos temos de trabalhar na credibilização da Justiça e do sistema judiciário, algo que já começámos na Ordem dos Advogados. Não se trata apenas de criticar o que está mal, somos todos obrigados a propor soluções e o dever de informar os cidadãos do que está bem e do que está mal, mas no sentido positivo. 2018 será o ano de credibilização da Justiça e do cidadão. Há matérias que estão bem e outras que é preciso melhorar. A última reforma da Justiça foi positiva em muitas matérias, mas noutras não o terá sido, e, quando falamos no que está mal, tem de ser do ponto de vista construtivo.”
Guilherme Figueiredo
04 de Janeiro de 2018
In Diário de Notícias

“É preciso reformar alguma coisa de muito fundamental para que a União Europeia tenha futuro.”
Diana Soller

12 de Janeiro de 2018
In Observador